domingo, 1 de novembro de 2009

Para que não se esqueça...


Ouvi alguns passos.
Inquieto, meu cachorro começou a latir. Aflita, saí correndo do banho.
Finalmente a campainha tocou, mas... não era você.
Era só o entregador, com a pizza que eu havia pedido pra nós dois.
Corri para pegar os pratos, os talheres, e quando me dei conta, estava esperando quem não chegaria. Não naquele dia.
Sentei, e lembrei que esqueci do vinho. Fiquei ali, esperando que você o trouxesse, e como sempre, deixasse metade do que trazia cair no chão. Mas nada fez barulho, muito menos escutei braços se debatendo na parede, como sempre faz quando quer trazer tudo ao mesmo tempo.

Por um momento, breve momento, escutei você falando “Amor, o que a gente vai alugar hoje? Mais uma das suas comédias românticas? Eu topo!”...
Mas que respondi pro vento.

Sentei no sofá, coloquei no canal que sempre assistimos naquelas noites geladas, e sem nada pra fazer. Descobri que não é tão engraçado quanto eu imaginava.

Deitei a cabeça no travesseiro. Naquele, onde você deixou seu cheiro da última vez que dormiu aqui.
Escutei nossa música.
Li suas cartas,
Lembrei do seu gosto.
Pensei no seu coração, batendo um pouco antes do sono te levar.
Olhei pra dentro de mim... Mas novamente, não vi você.
Achei que pudesse sentir suas mãos. Te segurei forte, pra não mais escapulir.

Enxerguei seu sorriso, me vendo sorrir, mas não te senti afagando meus cabelos.
Lembra? Você deixou seu casaco aqui. Resolvi pegá-lo pra dormir melhor.
Mas ainda espero que você volte pra buscá-lo.

Independente da insanidade.
Pra que eu não acorde desse sonho. Seja qual for, seja o que Deus quiser:

Que seja você.

3 comentários:

Mariah Costa disse...

Nossa de muito bom gosto seu blog. Belas e boas palavras! Prazer em te conhcer e te ver por aqui!
beijos mil gata

Um espaço... disse...

Gostei muito do seu texto.

Amanda Teixeira disse...

Lua...

Seu pai está, certamente, muito orgulhoso.

Seu texto está encantador, muito tocante.

E, quando um leitor diz isso, o que era seu, passa a ser dele também.

Pronto! Agora ele é meu e seu!! (Sem plágios, claro!)

Postar um comentário